DESTACA - Light Steel Framing

topo009.jpg

Tendo sido largamente utilizadas, nos finais do século passado, até ao surgimento do betão armado, as construções metálicas declinaram a partir desse momento. Contudo, assiste-se hoje em dia a uma nova implementação deste tipo de construções, processo este já banalizado em outros países europeus mas que em Portugal ainda tem de superar algumas barreiras. Integrados num país bastante tradicionalista, os utilizadores portugueses não aceitam facilmente novas soluções sem antes observarem demonstrações palpáveis das suas potencialidades.

foto009g.jpg

Esta resistência à mudança deve-se principalmente à forte tradição de utilização do betão e do tijolo em todos os tipos de construções e também ao desconhecimento das características e capacidades de outros processos de edificação. Isto acontece apesar de os materiais usados tradicionalmente mostrarem ser bastante deficientes tanto na impermeabilização como no isolamento térmico e acústico. Adicionalmente, exigem um enorme emprego de mão de obra sendo muitas vezes de difícil manuseamento e demorada finalização.

No entanto, hoje em dia, a situação parece alterar-se e em geral existe uma maior preocupação em reduzir os tempos de construção garantindo, ao mesmo tempo, elevados níveis de segurança. Também, tanto os construtores como os proprietários revelam-se mais conscientes da necessidade de reduzir os custos de manutenção dos edifícios e de os tornar mais confortáveis mantendo no seu interior temperaturas agradáveis e diminuir os níveis de ruído provenientes do exterior. Inclusivamente, nestes últimos aspectos, existe já legislação específica que procura regulamentar a construção de forma a conferir melhor qualidade de vida a quem adquire um dos bens mais importantes do ser humano: A Sua Casa.

Estando o mercado, os técnicos e os construtores portugueses direccionados para as técnicas tradicionais do betão e alvenaria em tijolo, só recentemente os engenheiros e os arquitectos começaram a descobrir o vasto domínio de aplicações possíveis utilizando o metal e outros materiais inovadores.

As estruturas metálicas possuem diversas vantagens que as tornam adequadas a qualquer tipo de construção eliminando os problemas anteriormente apresentados em relação aos métodos usuais.

No continente Norte Americano a maioria das habitações são construídas em madeira. No entanto, as flutuações constantes do preço deste material conduziram a uma reapreciação dos produtos e técnicas utilizadas na construção. O metal já era utilizado frequentemente na estrutura de arranha-céus, de armazéns e outros edifícios comerciais e ainda em divisórias interiores de moradias. Assim, porque não usar o aço nas estruturas de edifícios residenciais, tal como vivendas e prédios de apartamentos? A revolução começou no início dos anos 90. Organismos tal como o American Iron and Steel Institute ou a National Association of Home Builders iniciaram programas de pesquisa e de implementação de materiais alternativos tal como o aço galvanizado e moldado a frio. A construção de estruturas com este material tornou-se conhecida como Cold-formed Steel ou Light Gauge Steel Framing. Surgiram então associações exclusivamente direccionadas para esta construção, tal como a Light Gauge Steel Engineers Association ou a North American Steel Framing Alliance. Com o tempo, fornecedores de aço, fabricantes de componentes e ferramentas, técnicos e construtores, passaram a organizar-se numa frente unida para facilitar a promoção deste novo sistema construtivo. O trabalho conjunto de todos estes profissionais, incluindo cálculos de engenharia e detalhes construtivos, foram reunidos no documento ‘Prescriptive Method for Residential Cold-Formed Steel Framing’, publicado em Maio de 1996.

Esta publicação pretendia estabelecer regras a aplicar às estruturas em aço moldado a frio na construção de habitações residenciais até dois pisos mais sótão visitável. O documento padroniza as peças básicas de aço moldado a frio, apresenta um sistema de rotulagem para identificação das mesmas e estabelece os valores mínimos de protecção contra a corrosão. Também inclui tabelas de vãos para vigas de piso, de tecto e de telhados, tabelas de perfis para paredes, normas para reforço de paredes e elementos de ligação. Estas especificações são suplementadas com apropriados detalhes construtivos em formato de fácil leitura. O Prescriptive Method é consistente com os actuais códigos construtivos dos Estados Unidos, com os padrões de engenharia e as especificações industriais tendo as suas regras sido incluídos na legislação americana. Este documento é hoje o padrão geralmente aceite naquele país sendo também a base usada por engenheiros e construtores em todo o mundo. Naturalmente, fora dos Estados Unidos, este documento não possui valor legal. No entanto, o seu valor é inestimável como guia para a escolha das peças metálicas e para a sua posterior montagem. Hoje, a construção residencial com estruturas em aço leve moldado a frio tem crescido a uma velocidade extraordinária e alcançado níveis de grande qualidade, afirmando-se como verdadeira alternativa a todos os outros métodos vulgares de edificação.

A Destaca acompanhou este evoluir desde os primeiros anos e planeou o seu projecto tendo como principal objectivo apresentar ao mercado português um método construtivo que oferecesse segurança e conforto sem sacrificar o aspecto financeiro. É assim que surge o sistema construtivo STEEL®, baseado nos rigorosos métodos construtivos norte americanos e adaptado aos padrões construtivos europeus.

A construção tradicional em Portugal exige o erguer de uma estrutura por meio de pilares e vigas de betão armado onde as paredes de tijolo não têm funções estruturais. No caso da construção Light Steel Framing usada pela Destaca, as próprias paredes são a estrutura do edifício não havendo necessidade de pilares ou colunas. Todo o peso das placas de piso e de cobertura é distribuído por cada uma das paredes o que simplifica o processo construtivo STEEL® , reduz consideravelmente o tempo de obra e liberta muito mais a criatividade arquitectónica.

O conceito é simples:

Alinhamento vertical e horizontal de cada peça estrutural, tal como as vigas de piso, montantes e asnas, interligadas e colocadas a espaçamentos regulares como se de uma gaiola se tratasse. Isto permite utilizar elementos resistentes mais leves ao mesmo tempo que confere características anti-sísmicas ao edifício.

Poderá ainda ler no nosso site mais informação sobre os materiais empregues num edifício com estrutura Light Steel Framing, o processo construtivo e as vantagens em relação à construção vulgar.



del.icio.usFacebook

Comentários

Add a New Comment

Adicione aqui os seus comentários a esta página

lsf